domingo, novembro 04, 2012

Dragões de Éter - Corações de Neve, por Raphael Draccon

Título: Corações de Neve               Autor: Raphael Draccon
Editora: Leya                                Páginas:498
ISBN: 9788562936012                   Ano: 2008
Compare Preços: Submarino Cia dos Livros Saraiva Americanas Siciliano Casas Bahia Extra Livraria da Folha Ponto Frio 

Sinopse descartada para evitar spoilers. Portanto, não há spoiler na resenha, leia a vontade.


 Este é o segundo livro da trilogia Dragões de Éter, de Raphael Draccon. É a continuação de Caçadores de Bruxas. A trilogia que fez Draccon se tornar conhecido no Brasil, e ficar ao lado de autores renomados.

  O livro começa, diretamente, pelo ponto onde o anterior havia parado. Mas Draccon insere neste livro algo que eu pensei que não fosse estar presente, que é a participação do continente do Ocaso na estória.

 Em Corações de Neve também esta muito presente o pugilismo. Na minha opinião isso é horrível. Não combinou em nada isso com a estória, até porque é um outro mundo, e não tem nada a ver levar isso para Nova Ether. Não sei porque mas na hora que começamos a conhecer esta parte da trama a narrativa fica muito chata e massante. Tanto que quando eu comecei a ler isso, demorei uma semana só para sair do segundo ato, já que o livro é dividido em três partes, ou seja, três atos.

 Enquanto o pugilismo fez com a qualidade desse livro caísse muito em relação ao anterior, outra coisa fez com que a qualidade do livro aumentasse, que é a presença de outros reinos nesta estória. Na verdade, a presença de personagens do continente do eu odiei, odiei todos os personagens sem exceção. Mas eu gostei bastante da aparição de reis, rainhas, e dos personagens que me fizeram querer ler o primeiro livro da trilogia, quero dizer, muitos sabem que esse livro conta com participação de muitos personagens conhecidos, como Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, e outros.


 Esse é o mapa de Nova Ether, podemos dar um bom crédito a Raphael por ser um gênio. Ele conseguiu criar algo inédito. É claro que as idéias principais são fragmentos de outras, mas a trilogia em si é algo inédito. A idéia de capturar personagens, mundos, e conceitos de histórias super conhecidas é ótima, por exemplo, no mapa podemos ver os reinos de Nunca e Oz que certamente lembraram alguma coisa, ou seja, Peter Pan e O Mágico de Oz. Isso conta muito para a beleza e pureza da história.

 Tem um ponto na estória que eu quero muito comentar, mas vai ficar para resenha do próximo livro, que é Círculos de Chuva. Que deve sair daqui uns meses, porque não consigo ler ele. E reparei que isso não fica muito fácil de se ver no segundo livro, mas fica bem visível no terceiro.

 Dragões de Éter recebo 2 estrelas, alguns vão achar que é muito baixa essa nota, mas lembrem-se não jugo por cima quando digo quantas estrelas os livros devem receber, e sim jugo a trama em si, poderia muito bem receber até três estrelas mas seria injusto, pois o livro anterior recebeu esse número de estrelas, e colocar o dois no mesmo patamar é muita falta de crítica, porque o dois nem passa perto do um, mas sem dúvida é legalzinho para passar a noite lendo. Indico a todos a trilogia, mas tente ler todos, porque no meu caso, o segundo foi tão ruim que o terceiro vai demorar a ser digerido.

Eu achei:

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós sabermos o que acham dos posts. Comente é fácil, rápido e nos instiga a continuar. Para você um comentário não é muito, mas para nós o comentário é tudo.